“A despedida foi a muito tempo atrás. Ela começou no dia em que nos encontramos, assim como iniciamos o processo de morte quando nascemos. Cada dia pra nós foi um dia a menos, a cada momento morrendo um pouco. De nós, só vão restar as lembranças e a emoção quando recordarmos o que vivemos, talvez para contar uma história ou falar sobre um lugar. Deixei que você fosse saindo de mim aos poucos, uma foto que vai perdendo a cor. Deixei que você se fosse, até porque você nunca esteve ali de verdade. Tentei, tenho certeza. Tentei que fôssemos eternos, como o mar de quem você roubou o verde e a inconstância. Tentei que você me percebesse, estrela que brilha quando a noite chega. Mas hoje, você não é mais o que era, e eu não sou mais quem você teve. Hoje eu sou o vazio da lua nova, um céu cheio de escuridão, e nada se pode ver. Página virada, novos caminhos. Que os seus sejam plenos de tudo que você busca, porque assim eu desejo pra mim mesma. E que em cada tempo que você queira recordar, que as memórias sejam de luz. Pense em mim como algo que foi necessário por algum motivo obscuro, e que se foi por causas ainda mais insondáveis. Mas pense que nada foi por acaso,e que, um dia, tanto eu quanto você saberemos o valor do que vivemos, e entenderemos causas e porquês. Só peço que me guarde sempre, com carinho, nas areias de um copo colorido ou nas linhas de um texto emocionado.”

Anúncios